Algo para se refletir, sonhar e praticar...

                                      

                        

                         Poema

                                                                                      Regina Werneck


Minha memória é um rio caudaloso
Onde, às vezes, eu me vejo submerso,
Afogado, asfixiado.
É um rio de torrentes que me arrasta
E  me joga de um lado para outro,
Contra rostos, mãos, casas, esperanças,
Idéias, planos, ruas, despedidas,
Montes, mares, angústias e caminhos,
Pernas, pés, praias, solidão...
Estendo as mãos, as margens longe...
E vou me debatendo
Até que a voz do tempo
E o correr dos dias
Me salvem de mim mesmo
E me coloquem outra vez
Nas margens tranqüilas do esquecer.

 

 

QUASE

O amor nasce velho em qualquer coração;
é fruto tardio
de ancestralidades feridas,
de descompassos hereditários,
do choro antigo das várias gerações,
resultado inebriante
dessa magia de converter lágrimas
numa quase-cachaça.

...Todo amor nasce maduro.
Superada a longa seca,
a intempérie,
eis que surge indene
com a esperança perene
de uma vida
que é quase-renúncia.

Todo amor nasce morto,
já vivido, já cantado,
já doído, já amado.

Anderson Piva                                    


há uma luta diária dentro de todos nós...

 

Se todas as outras opções falharem...

  

...ele ainda pode ser um J.R.Duran!!!

 

 DESEJO

 Desejo primeiro que você ame,
 E que amando, também seja amado.
 E que se não for, seja breve em esquecer.
 E que esquecendo, não guarde mágoa.
 Desejo, pois, que não seja assim,
 Mas se for, saiba ser sem desesperar.
 
 Desejo também que tenha amigos,
 Que mesmo maus e inconseqüentes,
 Sejam corajosos e fiéis,
 E que pelo menos num deles
 Você possa confiar sem duvidar.
 E porque a vida é assim,
 Desejo ainda que você tenha inimigos.
 Nem muitos, nem poucos,
 Mas na medida exata para que, algumas vezes,
 Você se interpele a respeito
 De suas próprias certezas.
 E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
 Para que você não se sinta demasiado seguro.

 Desejo depois que você seja útil,
 Mas não insubstituível.
 E que nos maus momentos,
 Quando não restar mais nada,
 Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
 
 Desejo ainda que você seja tolerante,
 Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
 Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
 E que fazendo bom uso dessa tolerância,
 Você sirva de exemplo aos outros.
 
 Desejo que você, sendo jovem,
 Não amadureça depressa demais,
 E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
 E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
 Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
 É preciso deixar que eles escorram por entre nós.
 
 Desejo por sinal que você seja triste,
 Não o ano todo, mas apenas um dia.
 Mas que nesse dia descubra
 Que o riso diário é bom,
 O riso habitual é insosso e o riso constante é insano.

 Desejo que você descubra,
 Com o máximo de urgência,
 Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
 Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.

 Desejo ainda que você afague um gato,
 Alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
 Erguer triunfante o seu canto matinal
 Porque, assim, você se sentirá bem por nada.

 Desejo também que você plante uma semente,
 Por mais minúscula que seja,
 E acompanhe o seu crescimento,
 Para que você saiba de quantas
 Muitas vidas é feita uma árvore.

 Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
 Porque é preciso ser prático.
 E que pelo menos uma vez por ano
 Coloque um pouco dele
 Na sua frente e diga "Isso é meu",
 Só para que fique bem claro quem é o dono de quem.

 Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
 Por ele e por você,
 Mas que se morrer, você possa chorar
 Sem se lamentar e sofrer sem se culpar.

 Desejo por fim que você sendo homem,
 Tenha uma boa mulher,
 E que sendo mulher,
 Tenha um bom homem
 E que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
 E quando estiverem exaustos e sorridentes,
 Ainda haja amor para recomeçar.
 E se tudo isso acontecer,
 Não tenho mais nada a te desejar...

Vítor Hugo                                                                                                       

 

PS: essa é minha oração diária.

 

(...) Pois de tudo fica um pouco.
Fica um pouco de teu queixo
no queixo de tua filha.
De teu áspero silêncio
um pouco ficou, um pouco
nos muros zangados,
nas folhas, mudas, que sobem.

Ficou um pouco de tudo
no pires de porcelana,
dragão partido, flor branca,
ficou um pouco
de ruga na vossa testa,
retrato.

(...) E de tudo fica um pouco.
Oh abre os vidros de loção
e abafa
o insuportável mau cheiro da memória.

 

(Resíduo)

 

 

HIATO, pausa, parada, intervalo...

 palcomp3.com.br

Da esquerda para a direita : Marcelo Carneiro, Guto Ribeiro, Marcelo Faria e Marcos Manfredini

 

 MANFRED
  Rio de Janeiro / RJ

   Música, e acima de tudo, alma, pensamentos, corações e sentimentos, completamente expostos, sem rótulos, pra quem quiser ouvir.

   Com essa proposta surgiu a Manfred, retomando no ano de 2005 uma trajetória iniciada alguns anos antes, mais precisamente no ano de 1999.

   Com o primeiro CD Demo lançado no final de 2005, a banda passou a fazer shows por todo o circuito independente carioca , em eventos e locais como Teatro Odisséia, Saloon 79, Bar Convés, Todas as Tribos , Alternatilha, Festa Regret, Café Etílico, conquistando cada vez mais seu espaço e formando seu público.


   Essas seguidas apresentações, bem como a divulgação do som na internet acabaram despertando interesse da mídia, resultando em matérias, entrevistas, e resenhas veiculadas em jornais e sites como O Globo , Revista Rock Press, Ilha Notícias , O Globo – Ilha, Site E-Revista.


   Recentemente, a banda conquistou destaque no site PALCO MP3 ( www.palcomp3.com.br ) , site este que contém o trabalho de cerca de 4 mil bandas independentes do cenário nacional.
A banda ocupou o 1º Lugar na categoria POP/ROCK do RJ , chegando a emplacar 3 músicas de seu primeiro Cd Demo no top 50 ( “Sincero” , “Quando” e “Chuva” ).

   No mesmo período, foi selecionada entre mais de 150 bandas para participar das seletivas para o Mada, promovida pela revista de música Laboratório Pop.

   Influenciada por grupos como U2, Coldplay, Keane , Radiohead , Legião Urbana e Smiths a banda segue em frente com sua trajetória rumo a tornar sua música conhecida em todo o país.

   A revista Rock Press do mês de março, um dos principais veículos de divulgação do rock no Brasil, já afirma em sua resenha sobre o Cd Demo que “o pop folk delicado da Manfred é uma boa aposta”.

   O conceituado crítico do Globo, Antônio Carlos Miguel, já afirmou que o Cd Demo contém canções originais e de apelo radiofônico ...

   Em 2006, a banda já lançou um single com duas inéditas, “A Caminho do Sol” e “Voar” e segue em estúdio gravando seu primeiro Cd, que deverá ser lançado até o fim do ano.


   Agora a hora é de cair na estrada ...



  MANFRED é composta por:

Marcos Manfredini (voz)
Marcelo Faria (guitarra)
Guto Ribeiro (baixo)
Marcelo Carneiro (bateria)

Contato p/ shows:
Reginaldo Ferreira
Tel: (21) 9406 – 1449
bandamanfred@gmail.com

    Tenho hoje, 28 anos e 4 meses, passei os últimos 29 anos e um mês me explicando. Seja em consultas de pré-natal, ou exames sanguíneos, sempre tive que dar satisfação da minha evolução como feto, e por aí foi.

   Os anos passaram, me apaixonei, namorei, separei, amei em segredo, me apaixonei novamente, me separei outra vez, briguei, me enrolei, e por aí fui novamente, até me casar, daí me enrolei  em  definitivo.  E não foi como pensamos...

   Meu filho nasceu, está crescendo, e tenho todods os dias, q me explicar, e lhe explicar, como as coisas são.

   Sei q ao final de tudo isso, minha vez vai chegar, e cara-á-cara com São Pedro, ele é quem vai ter  de  dar explicações, do pq passei minha vida inteira, dando explicações. Tendo ainda, recebido daqueles q me cercam uma forma de gratidão estranha: cara feia e desconfiança...

   Sábios foram os Titãs q outrora cantaram  q "é bom desconfiar e ser desconfiado."  Mesmo assim, ainda prefiro Pearl Jam, com nothing as it seems... pois ao final das contas, realmente, nada é o q parece.

   Aos baixinhos e BAIXINHA, da Xuxa ou não, feliz é o meu pequeno CHRIS, q está aprendendo a  perguntar "quê isso" e "poquê", enfim, os motivos das coisas.

   Feliz por ainda não ter sido infectado pelo vírus da "conclusão prescipitada", mauitas vezes errada.

 

PS: foi numa segunda, ao som matinal da música urbana de S.G.S., e o chaveiro se quebrou dias antes...

 

 

Estou por um fio, de ser pego pelo

Trem da Paixão...

Piuiiiii, Sue, Sue, Sue, Piuiiiii

 

Meu livro de Saudades, de um tempo q não volta mais...

 

O Céu de Lavras, a Baixinha, as tardes com almofadas na Zúca,

o tempo em que a Tempestade estava a se Aproximaire,

NEKAP, o Point da Escadaria, o colo da Tia Bê,

SIRCAM, os Beijinhos e a Inocência da Sue,

quando Chris era um Sonho, um sonho chamado Libertae,

os conselhos da Lá, as bolas de saquinhos de pipocas nos intervalos,

os tic-tacs do cabelo do Dazzle, o ovo frito perto da UNIVÁS,

 uma rua em uma noite escura em S.A. com um beijo e o futuro mudado com o fechar de um portão,

o Dazzle quando ainda era Dazzle - e não o Daniel da Fhodes,

o Scritch, a Sala do Desespero, a garota dos 2 namorados,

os Beijinhos e a Inocência da Sue com o colo dela e AQUELE banco da praça,

dos dias em que tudo era possível, quando eu ainda era chamado "Biel",

de quando havia magía no ar, da minha virgindade...

 

 

... talvez um tanto de outras coisas, q só me darei conta amanhã,

quando não tiver dado, o devido valor,

 às coisas q acontecem hoje.

 

World Wide Suicide

www.pearljam.com

 

novo single dos caras

tá de bobeira, na faixa, de grátis, no 0800, free 

no site dos caras..


 

Estes são o Padrinho e a Madrinha do Pequeno Chris: Daniel Sã e Flávia...

por aí vemos pra que lado caminha a humanidade

 

Escrever, Humildade, Técnica

 

Clarice Lispector


Essa incapacidade de atingir, de entender, é que faz com que eu, por instinto de... de quê? procure um modo de falar que me leve mais depressa ao entendimento. Esse modo, esse "estilo" (!), já foi chamado de várias coisas, mas não do que realmente e apenas é: uma procura humilde. Nunca tive um só problema de expressão, meu problema é muito mais grave: é o de concepção. Quando falo em "humildade" refiro-me à humildade no sentido cristão (como ideal a poder ser alcançado ou não); refiro-me à humildade que vem da plena consciência de se ser realmente incapaz. E refiro-me à humildade como técnica. Virgem Maria, até eu mesma me assustei com minha falta de pudor; mas é que não é. Humildade com técnica é o seguinte: só se aproximando com humildade da coisa é que ela não escapa totalmente. Descobri este tipo de humildade, o que não deixa de ser uma forma engraçada de orgulho. Orgulho não é pecado, pelo menos não grave: orgulho é coisa infantil em que se cai como se cai em gulodice. Só que orgulho tem a enorme desvantagem de ser um erro grave, com todo o atraso que erro dá à vida, faz perder muito tempo.


Texto extraído do livro "
A Descoberta do Mundo"

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO GONCALO DO SAPUCAI, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, Música, Livros, Comandos em Ação e um colo caloroso !!!
Visitante número: